por Sigma Meteorologia | em Previsão | 28/09/2021 12:04

Acumulados devem exceder os 80/100 mm em áreas do extremo norte do RS e em grande parte de SC e do PR nos próximos 7 dias. Massa de ar frio traz o declínio das temperaturas entre a Argentina, Uruguai e RS a partir do próximo final de semana

Atualizada às 13h

Pulso de ar frio é aguardado a partir do próximo final de semana em áreas da Argentina, Uruguai e RS. Na projeção do campo de temperatura no nível de 925 hPa, é possível observar a advecção fria (transporte de ar frio) sobre essa região do Cone Sul. 

A instabilidade com condição para temporais, retorna de forma gradativa aos três estados do Sul do Brasil nos próximos dias. As chuvas em maior volume devem se concentrar entre o norte gaúcho, grande parte de Santa Catarina e sobre diferentes regiões do Paraná. Nesta terça-feira (28/09), a presença de cavados (sistemas alongados de baixa pressão atmosférica) em superfície e médios níveis, além de perturbações no escoamento de ventos em níveis superiores, desestabiliza a atmosfera e favorece desde a madrugada, a formação de áreas de instabilidade associada a chuva e trovoadas esparsas entre a Argentina, Uruguai e a Fronteira Oeste, noroeste, centro e sul do RS. Ao longo do dia, entre a tarde e noite, essas instabilidades se propagam por grande parte do RS, sobretudo as regiões do centro/norte do estado, incluindo a Grande Porto Alegre e por SC, podendo alcançar áreas do sul do PR, próximas à divisa com SC.

Na quarta-feira (29/09), a aproximação de um sistema de alta pressão (anticiclone) pelo Oceano Atlântico, diminui a instabilidade sobre o RS, onde haverá grande quantidade de nuvens e condição para chuvas fracas e passageiras em função do fluxo de umidade gerado por esse sistema, além de baixa possibilidade de temporais, com exceção de áreas próximas a SC na madrugada. Por outro lado, grande parte de SC e do PR ainda terão possibilidade de chuva acompanhada de trovoadas ao longo do dia. Em ambos os dias, haverá condição para temporais com vento forte (>70 km/h) e granizo ocasional, entretanto, eles tendem a ser muito pontuais (localizados), com risco maior no norte do RS (próximo a divisa com SC), grande parte de SC e no setor sul do PR, incluindo a região Metropolitana de Curitiba. 

A quinta-feira (30/09) inicia com sol em vários pontos, mas ao final da manhã e principalmente a partir da tarde, as instabilidades tomam conta do Estado Gaúcho e Catarinense, devido a atuação de um cavado invertido em superfície. São esperadas áreas de instabilidade com trovoadas, e não descarta-se o risco para temporais isolados que podem vir acompanhados de queda de granizo e rajadas de vento (>70 km/h). Os maiores volumes de precipitação devem ficar concentrados no centro/norte do RS. 

Média de 96 membros para chuva acumulada (mm) nos próximos 7 dias no Sul do Brasil, Uruguai e algumas províncias do setor nordeste e norte da Argentina. 
Média de 96 membros para chuva acumulada (mm) diária no Sul do Brasil, Uruguai e algumas províncias do setor nordeste e norte da Argentina entre quinta e a próxima segunda-feira.

Na noite de quinta e madrugada de sexta-feira (01/10), a organização de uma nova frente fria e a presença de perturbações em diferentes níveis da atmosfera irão propiciar uma condição de tempo mais instável, com chuvas de grande intensidade acompanhadas de descargas elétricas e queda de granizo em alguns pontos, na metade norte do RS e por SC. Ao longo da sexta-feira, a frente fria vai se afastando para o oceano e as instabilidades ficam mais concentradas no norte do RS, SC e no PR, onde devem se concentrar os maiores acumulados de chuva. O centro-sul do Estado Gaúcho ficará sob a influência de um sistema de alta pressão, associado a uma massa de ar seco e mais frio e o tempo voltará a ficar firme ao longo do dia, com o declínio das temperaturas a partir da noite. 

As últimas atualizações dos modelos numéricos de previsão do tempo apontam para volumes expressivos de chuva entre o norte do RS e o PR (incluindo SC) nos próximos 7 dias. Os mapas do mosaico de modelos e a média de 96 membros projetam acumulados entre 50 e 100 mm em várias regiões, podendo alguns locais entre SC e o PR excederem os 150 mm no período. 

Massa de ar frio e possibilidade de geada

Um pulso de ar frio e seco que avança pela Argentina e Uruguai e que se aproxima do RS, traz o retorno do tempo firme acompanhado do declínio das temperaturas para grande parte do Estado a partir da tarde e noite de sexta-feira, sobretudo em áreas da Metade Sul. No final de semana, mais precisamente a partir do domingo, um novo reforço de ar de frio deve chegar a essa mesma região, acentuando o declínio das temperaturas. Ainda há uma incerteza na intensidade e abrangência dessa massa de ar frio entre o domingo e o início da próxima semana, mas as atualizações de hoje, sinalizam possibilidade de geada em pontos do Uruguai e do sul gaúcho, com marcas próximas de zero ou negativas, sobretudo em baixadas no amanhecer de segunda-feira (04/10), o que poderia trazer danos importantes às frutíferas, como a oliveira, em plena brotação na Serra do Sudeste e Campanha. Essa previsão, no entanto, será atualizada ao longo dos próximos dias e ainda tem baixa/média confiabilidade. 

No campo de temperatura mínima, é possível observar a entrada de ar frio a partir da próxima sexta-feira pelo Uruguai. 
Siga -nos
Sigma Meteorologia
Sigma Meteorologia

Empresa de Meteorologia